Amigos da Bola Online - Ouro Verde ...

20/12/21

Em uma tarde tipicamente curitibana – tempo nublado, chuva e sol quente, tudo em 90 minutos, Ouro Verde e Cruz de Malte entraram em campo para decidir quem ficaria com o título máximo da temporada de 2021. Em grande jogo, o Ouro Verde, mais uma vez, carimbou a faixa e ergueu, em triunfo, o caneco, sagrando-se bicampeão.

Numeroso público compareceu ao Estádio Egydio Ricardo Pietrobeli, campo do Iguaçu, ótima cobertura da equipe esportiva Capivara Web Sport que transmitiu o clássico e farta premiação coletiva, como também individual para a Seleção do Campeonato, Craque do Ano e Artilheiro.

IMG 0229

Ouro Verde bicampeão!

 

O jogo começou bem movimentado com a equipe do Ouro Verde tendo maior posse de bola, com muitas trocas de passes, com a bola sempre passando pelos pés do volante Russo e boa articulação das jogadas ofensivas do meia Matheus Capanema. Já pelo Cruz de Malte era o volante Thiago, jogador de grande mobilidade, quem iniciava as jogadas, com maior construção pelo lado direito com o lateral Pedrinho e as descidas do rápido Ildinho.

Em uma destas jogadas trabalhadas do Cruz de Malte pelo lado direito, Pedrinho toca na entrada da área para Thiago, que ao tentar driblar, perde a bola para o volante Russo, que liga rapidamente com Ivan que puxa o contra-ataque em velocidade, arrancando da intermediária e ao entrar na área do adversário, dá uma finta de corpo do zagueiro Pipa, já sem ângulo toca para trás e encontra o meia Joãozinho, que antecipa a marcação no primeiro pau e desvia para às redes, abrindo o placar do jogo, aos quatorze minutos.

IMG 0862

Capitão Amarildo e Ivan levantam em triunfo o caneco!

 

Logo após sofrer o gol, o Cruz de Malte teve a chance de empatar. Thiago, um dos destaques do primeiro tempo, fez um excelente lançamento, ainda em seu campo de defesa, na medida para Júlio Cesar, pelo lado direito, que entrou na área e bateu cruzado, a bola passou raspando, “tirando tinta” da trave. Júlio também tinha a opção de tocar para o meio da área onde Daniel entrava sozinho.

Logo em seguida, aos vinte e seis minutos, em uma bela trama da equipe do Ouro Verde, que começou tocando bola pelo seu lado direito, de pé em pé, foi virando o jogo até chegar ao lado esquerdo, quando Capanema vê a passagem do lateral Vina e de costa, dá um passe de calcanhar. Vina vai ao fundo, cruza rasteiro e no segundo pau encontra Everton Tupã, que só teve o trabalho de empurrar para fazer o segundo do Ouro.

O placar de dois a zero, antes dos trinta minutos, deu desestabilizada na equipe do Cruz e o jogo ficou morno até que Juliano, técnico do Cruz de Malte, colocou Gabriel em campo. Jogador jovem, habilidoso e veloz, partia para cima de seus marcadores. Em uma destas jogadas, mais uma vez pelo lado direito, aos quarenta e três minutos, Gabriel recebe em profundidade, pedala, já dentro da área e se livra de seu marcador, já sem ângulo cruza forte, rasteiro e o goleiro Gláucio fura, Brayan também não consegue chegar para cotar o lance e a bola cruza toda linha do gol e sobra para Ildinho, que sem ângulo opta por levantar a bola na área, Adson ganha de Linno e faz de cabeça o gol do Cruz de Malte, que cresceu no jogo e nos minutos finais pressionou bastante, porém sem sucesso.

O segundo tempo seguiu de muita disputa, o Cruz de Malte atacou bastante, acertou a trave, o goleiro Gláucio fez ao menos duas importantes intervenções, porém o placar não foi alterador. O Ouro Verde, desde a fase quartas de final, foi muito consistente defensivamente e apesar de criar poucas oportunidades, sempre foi eficaz. E nesta jornada final não foi diferente.

O embate particular do jogo ficou por conta do volante Jeferson e do meia Capanema, sempre na bola, ora com vantagem para Capa, ora com Jeff sendo superior. Bonito de ver!

Ao apito final do árbitro CBF, Lucas Paulo Torezin, que teve como assistentes Luiz Amadori e Alessandro Antonio, deram aula de arbitragem com uma atuação irreparável, a festa foi toda do Ouro Verde que comemorou o bicampeonato.

IMG 0236

Cruz de Malte, vice-campeão, fez grande jogo, porém sucumbiu, mas "caiu de pé".

 

Parabéns ao Ouro Verde bicampeão! Parabéns, também o Cruz de Malte, vice-campeão, que, como se diz, “caiu de pé”! Ao final do jogo as equipes trocaram cumprimentos e durante o jogo, apesar da disputa final, o embate sempre foi de muita lealdade. E ao final do jogo toda a festa de premiação.

O Campeonato Amigos da Bola encerra sua décima segunda edição satisfeito pelo desfecho de muito sucesso, competição que teve seis meses de duração, quase duzentos jogos e participação de quatorze equipes.

Após duas temporadas vivendo sob a pandemia de Covid-19, em 2022 a competição deve voltar ao seu calendário tradicional, com início previsto para março e encerramento em novembro.

Agradecimentos a todos os envolvidos na competição – atletas, dirigentes, árbitros, parceiros de forma geral, praticamente mil pessoas envolvidas de forma direta e indireta que fazem do Campeonato Amigos da Bola, uma das melhores competições do Estado. Feliz Natal a todos e um Próspero Ano Novo, com muito futebol!

Mais uma vez, parabéns a equipe do Ouro Verde, bicampeã!!

DETALHES
Campeão (bi): Ouro Verde;
Vice-campeão: Cruz de Malte;
Terceiro colocado: Povo da Bola;
Artilheiro: Coutinho (Piriri) – 35 gols;
Craque do Ano: Filipe Chulapa (União);

SELEÇÃO:
Goleiro: Rafael (Bebebum);
Lateral direito: Adriano Léo (Juventus);
Zagueiros: Diego Couto (União) e Linno (Ouro Verde);
Lateral esquerdo: Michel (Estrela Vermelha);
Volantes: Rob (Vera Cruz) e Júlio (Ixcola Da Bola);
Meias: Filipe (União) e Caio (Piriri);
Atacantes: Eduardo (Juventus) e Ildinho (Cruz De Malte).

 

Dezenas de fotos no facebook do campeonato: https://www.facebook.com/www.amigosdabolaonline.com.br

Cruz de Malte, vice-campeão, fez grande jogo, porém sucumbiu, mas "caiu de pé".

Deixe a sua Resposta

Fique por dentro das novidades do CAB.